online
wild eyed
suklad:

Eugene Kazartsev

suklad:

Eugene Kazartsev

(via ptno)

(via chromeus)

mitchellica:

to be honest, this did slightly freak me out while walking home.

mitchellica:

to be honest, this did slightly freak me out while walking home.

deadendqueen:

follower by deadendsoul
russkayaliteratura:

Chekhov on his deathbed, july 15, 1904.

russkayaliteratura:

Chekhov on his deathbed, july 15, 1904.

(via mitchellica)

claireoboyle:

Nothing // St Vitus

March 20, 2014

(via heartshrink)

live-like-nobody-s-watching:

dark on We Heart It.

(Source: a-n-t-i-v-i-r-u-s, via gyxd)

(Source: velox-vehemens, via b-a-n-a-l)

the-blue-room:

Bruce Conner, Sound of Two Hand Angel (Detail), 1974

the-blue-room:

Bruce Conner, Sound of Two Hand Angel (Detail), 1974

(via b-a-n-a-l)

“Desceu o Arco do Carvalhão a travar sempre (Há qualquer coisa que não funciona nesta geringonça, um dia destes quebro os cornos num muro e acabam-se as porras, as hesitações, as aulas, os ensaios, os arrotos enjoados dos sacanas dos críticos) e virou num anúncio luminoso, depois da esquadra da polícia com o seu inofensivo soldado de chumbo de metralhadora a vigiar a entrada na direcção da Rua Azedo Gneco através da geometria sem graça do bairro, das suas capelistas e leitarias manhosas, a cheirarem a cadernos de duas linhas e a queijo da serra estragado. Em frente do prédio dele um grupo e garotos jogava à bola no alcatrão. Uma velha com um cão obeso e um livro de missa entrou na pastelaria vizinha para a torrada eucarística. O céu aclarava-se do outro lado do rio, por entre borbotões fuliginosos de nuvens: os cagalhões das chaminés do Barreiro, pensou ele, viva Portugal industrial.”

– António Lobo Antunes - Explicação dos Pássaros

(Source: livalskare, via deplorate)